Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin

Com 8 kg a menos, Walter ainda precisa emagrecer; saiba por que atacante não viaja com o Vitória

O atacante Walter ficou fora da lista de relacionados do Vitória e não viajou com a delegação para Teresina, onde a equipe encerra a participação na fase de grupos da Copa do Nordeste. O duelo contra o 4 de Julho está marcado para este sábado, às 16h (horário de Brasília), no estádio Lindolfo Monteiro.

 

A ausência de Walter nas partidas longe de Salvador, entretanto, não é uma novidade. O atacante ficou fora da relação de Rodrigo Chagas para os jogos contra Confiança, em Sergipe, e Sampaio Corrêa, no Maranhão, ambos pela Copa do Nordeste.

 

– No Vitória, a gente está com um projeto bacana. Eu jogo um jogo e, depois, quando e uma viagem longa, eu não viajo. Como é uma viagem longa, eu vou perder dois, três dias de treino. O presidente colocou uma meta de peso, que tenho que chegar. Faltam dois, três quilos – disse Walter na época.

 

Desde que chegou à Toca do Leão, o Vitória faz um trabalho especial para que Walter possa emagrecer. Ele foi anunciado no dia 3 de março, portanto há pouco mais de um mês, e já perdeu cerca de oito quilos.

Hoje, Walter ainda se encontra acima do peso e não alcançou a meta estipulada. Depois dos primeiros 15 dias queimando gordura e ganhando massa magra, é sempre mais difícil perder peso.

O atacante foi submetido a uma mudança rigorosa de alimentação e é acompanhado de perto pelos profissionais do Vitória.

E é aí que entra o planejamento do clube de não levá-lo para as viagens.

Para enfrentar o 4 de Julho, a delegação rubro-negra deixou Salvador na quinta-feira pela manhã, treina nesta sexta, joga no sábado e retorna no domingo. Para Walter, são quatro dias de trabalho perdidos.

Estando no centro de treinamento do Vitória, ele é acompanhado de perto e submetido a um treino em três períodos.

Na última quinta-feira, por exemplo, ele fez um trabalho de 30 minutos de cardio logo que chegou ao clube e, depois do café da manhã, foi para o campo. No período da tarde, treinou na academia.

No hotel em Teresina, Walter não teria a mesma estrutura para trabalhar a parte física. No local, é permitido que apenas dois atletas por vez realizem o trabalho.

Além disso, como está acima do peso, Walter precisa de esteira especial, de baixo impacto, para evitar lesões, como uma tendinite.

Nesta sexta, véspera de jogo, ele treinaria com carga reduzida. E no sábado, dia de jogo, caso não entrasse em campo, seria outro dia de trabalho perdido, bem como no domingo.

Por tudo isso, o Vitória entende que, neste momento, é mais interessante que ele trabalhe em Salvador em dias de jogos fora. E não há uma previsão para que este cenário seja alterado.

Nos últimos anos, Walter não tem conseguido atuar com frequência. A temporada de 2017 foi a última em que ele realizou mais de 30 jogos, por Goiás e Atlético-GO. Foram seis gols marcados.

Também pesam contra o atacante os dois anos em que ficou parado por ter sido flagrado no exame antidoping.

No ano passado, Walter atuou em 21 partidas pelo Athletico, sendo apenas três como titular, com um gol marcado.